terça-feira, 4 de agosto de 2015

José Dirceu, o homem que sabe demais


Em 2005, quando o então deputado federal José Dirceu foi cassado, muitos políticos e empresários ficaram assustados com uma possível retaliação.

Dirceu ficou durante muito tempo entre os líderes do PT, fazia parte da maior parte das negociações do partido, tanto na esfera política, quanto na esfera financeira.

É evidente que o julgamento do mensalão não condenou todos os envolvidos no esquema, não haviam provas suficientes para chegar a todos os corruptos. O que todos sabiam, é que Dirceu possuía as provas necessárias para colocar muita gente na cadeia.

Na época, Dirceu preferiu ficar calado, sabia que mesmo sendo condenado, em pouco tempo, estaria em regime semiaberto.

Com as investigações da lava-jato, o nome de José Dirceu apareceu novamente, e por isso ele voltou a ser preso em regime fechado.

Ainda não houve condenação, mas todos esperam que aconteça, e isso faz com que muitos fiquem temerosos com os próximos passos de José Dirceu.

Sabendo que o regime semiaberto fica mais distante, Dirceu pode estar estudando a possibilidade de fazer delação premiada. O PT atento a situação delicada, faz questão de não abandonar seu antigo manda-chuva.

Dirceu hoje é sem dúvida a maior preocupação do PT, mas não a única, o temor de uma nova delação existe também por conta de seu irmão, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, que possui menos informações, mas também pode comprometer muita gente.

As investigações da lava-jato ainda estão no início, novos delatores virão, mais prisões acontecerão, enquanto isso, os corruptos aguardam apreensivos, torcendo para que não sejam os próximos, a ver o sol nascer quadrado.