sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Doação da fortuna de Mark Zuckerberg, dono do Facebook, é apenas uma estratégia financeira

Nesta terça-feira, 1 de dezembro, o executivo, Mark Zuckerberg, anunciou que doará 99% de suas ações do Facebook, para uma entidade filantrópica. As ações valem atualmente cerca de US$ 45 bilhões.

O que inicialmente pareceu uma atitude nobre, um ato extremamente caridoso, muda completamente de figura quando analisamos o contexto da situação.

A doação anunciada por Zuckerberg, será feita para fundação Chan Zuckerberg Initiative, da qual ele e sua esposa são os proprietários.

A Chan Zuckerberg Initiative, é uma Companhia de Responsabilidade Limitada (LLC, sigla em inglês). Isso significa, que ao contrário do que ocorre com as ONGs, a fundação não é obrigada a destinar todos os seus recursos para ações sociais.

As Companhias de Responsabilidade Limitada são bastante contestadas nos Estados Unidos, pois não precisam pagar impostos. Além disso, essas entidades podem fazer investimentos privados e doações políticas.

Na prática, a atitude de Mark Zuckerberg, se constitui em criar uma estrutura para deixar de pagar uma quantia astronômica de impostos, além de aumentar sua influência no processo eleitoral americano.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Situação de Marco Polo Del Nero fica insustentável. Saída da CBF pode acontecer a qualquer momento.

Nesta quinta-feira, 3, as polícias da Suiça e dos EUA, voltaram a efetuar prisões de dirigentes da FIFA. Nesta operação foram presos o atual presidente da Conmebol, Juan Napout, e o presidente da Concacaf, Alfredo Hawit.

De acordo com informações de Jamil Chade, colunista do Estadão, a operação contra a corrupção na FIFA deverá levar a prisão de mais dirigentes, ainda nesta quinta-feira.

Tudo leva a crer que o nome de Marco Polo Del Nero estava entre os mandados de prisão da polícia suíça, entretanto, a prisão não ocorreu porque o dirigente brasileiro continua escondido no Brasil.

Além do risco de ser preso a qualquer momento, Del Nero irá responder processo no Conselho de Ética da FIFA, que poderá afastá-lo do futebol, assim como ocorreu com Joseph Blatter e Michel Platini.

A FIFA tenta afastar dirigentes investigados para não perder patrocinadores, que já demonstraram incômodo com a situação nebulosa na entidade.

O processo no Conselho de Ética, contra Marco Polo Del Nero, é mera formalidade. O dirigente será punido e afastado do futebol, tendo que deixar obrigatoriamente a presidência da CBF.

Com a saída de Del Nero, o sucessor deverá ser o vice mais velho, Delfim Peixoto, presidente da Federação Catarinense de Futebol.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

José Aldo pode assumir a posição de grande ídolo brasileiro

O Brasil está carente de ídolos à muito tempo. Para um país que já teve Ayrton Senna, Gustavo Kuerten (Guga) e Ronaldo Fenômeno, é difícil aceitar a falta de grandes ídolos no país.

Nos últimos anos, alguns atletas brasileiros conseguiram ser os melhores em seus respectivos esportes, entretanto, a falta de visibilidade de suas modalidades no Brasil e no mundo diminui as chances desses atletas se transformarem em grandes ídolos. Se encaixam nessa situação o craque Falcão do futsal, o ginasta Arthur Zanetti e surfista Gabriel Medina.

O último postulante a grande ídolo brasileiro foi o lutador de MMA, Anderson Silva, que defendeu o título de campeão mundial pelo UFC por 10 lutas consecutivas. Com o crescimento mundial do MMA, Anderson passou a ser visto como ídolo nacional, mas com a mesma velocidade que assumiu essa vaga, ele também a perdeu, assim que foi derrotado de forma bizarra por Chris Weidman e posteriormente com toda a polêmica com o caso de doping.

Com a vaga novamente em aberto, o Brasil passou a observar com bons olhos o lutador de MMA, José Aldo, que já defendeu o título de campeão mundial peso-pena do UFC por sete oportunidades.

A ascensão de Anderson Silva mostrou que o povo brasileiro gostou de MMA, mas quer ver um brasileiro no topo.

No dia 12 de dezembro, Aldo fará a luta mais esperada do ano no MMA, o adversário será o irlandês Conor McGregor. Devido a visibilidade que essa luta terá no Brasil e no mundo, uma eventual vitória de José Aldo poderá levá-lo ao posto de ídolo nacional brasileiro.



sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Total abandono do esporte no Brasil pode significar outro "7x1" nos Jogos Olímpicos

Quando o Brasil foi anunciado como sede da Copa do Mundo 2014, boa parte dos brasileiros passou a sonhar com brilhantes apresentações da seleção brasileira de futebol e o nome do Brasil sendo exaltado pelo mundo através do esporte, mas o final trágico dessa história todos nós já conhecemos.

Passando o vexame da Copa do Mundo 2014, o amante do esporte voltou as atenções para os Jogos Olímpicos 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto de 2016. Inicialmente as expectativas criadas pelos brasileiros são as mesmas de qualquer outro país que tenha sediado os jogos, ou seja, se espera um grande espetáculo, com boa infraestrutura e destaque do país na esfera esportiva.

Com relação a infraestrutura e organização do evento, até o momento as coisas estão caminhando bem, com algumas exceções. Entretanto, o ponto negativo fica por conta dos resultados esportivos.

Todo país sede dos Jogos Olímpicos desenvolve um trabalho para que os resultados esportivos do país possam evoluir, de modo que agrade os torcedores locais, além de mostrar ao mundo seu desenvolvimento no esporte. Infelizmente o Brasil parece que não alcançará esse desenvolvimento.

O Brasil foi anunciado como sede dos Jogos Olímpicos em outubro de 2009, e desde então o país não melhorou em absolutamente nada nos resultados esportivos. O que se vê é um abandono total do esporte, sem o menor apoio aos atletas.

O atletismo que sempre trouxe bons resultados, está passando por um péssimo momento, não houve evolução alguma, no último mundial o Brasil conquistou apenas um medalha de prata com Fabiana Murer. A Confederação Brasileira de Atletismo não apresentou nenhum projeto de desenvolvimento e se esconde diante dos péssimos resultados. Nos esportes aquáticos a situação se repete, os resultados são preocupantes e os atletas chegam a ter que ir treinar no exterior por falta de estrutura no país. No judô o Brasil amargou o pior resultado em mundial desde 2009, com apenas 2 bronzes.

Nos esportes coletivos a incompetência das confederações tem piorado ano a ano seus resultados. Confederação Brasileira de Basquete, Confederação Brasileira de Voleibol e Confederação Brasileira de Basketball estão afundadas em um mar de corrupção e não possuem a menor possibilidade de trabalhar pelo desenvolvimento das modalidades.

Quem deveria estar agindo para que essa situação não fosse trágica, não tem a menor condição de fazê-lo. O atual Ministro do Esporte é o Pastor George Hilton, que não tem nenhum conhecimento esportivo, muito menos algum projeto para trazer resultados para o país. Desde que assumiu a pasta ainda não agiu para mudar os desmandos das confederações e não parece estar disposto a isso.

Não se pode culpar apenas o atual Ministro do Esporte, pois seus antecessores foram tão incompetentes e tão despreparados quanto George Hilton. Desde 2009, também foram titulares da pasta, Orlando Silva e Aldo Rebelo. A característica que os três possuem em comum, é que nenhum deles jamais trabalhou na esfera esportiva até assumirem o Ministério do Esporte.

Considerando todo esse trágico cenário, não será nenhuma surpresa se o Brasil passar outro vexame gigantesco como foi o fatídico "7x1".

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Prisão do Senador Delcídio Amaral pode significar o verdadeiro combate à impunidade

Nesta quarta-feira, 25, o Brasil foi surpreendido com a notícia da prisão do Senador Delcídio Amaral (PT-MS). Delcídio, líder do governo no Senado foi flagrado em áudio tentando evitar que seu nome e do banqueiro André Esteves fosse citado pelo ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró.

Com o andamento das investigações da Lava-Jato, Delcídio tentou subornar familiares de Ceveró, para que seu nome não fosse citado nas investigações. A Polícia Federal com o áudio da tentativa de suborno agiu prontamente pedindo ao Supremo Tribunal Federal autorização para executar a prisão do Senador.

Em um ato inédito no Brasil, o STF autorizou a prisão do Senador. Essa é a primeira vez que um Senador em exercício é preso no Brasil.

A prisão abre um precedente importantíssimo para o país, considerando que até então os políticos em exercício continham proteção exacerbada do STF com alegação do foro privilegiado.

A importância da prisão vai além do fato de Delcídio ser Senador em exercício, de modo que ele é também o líder do governo no Senado, ou seja, o Senador é o homem forte do governo no congresso. A atitude da Polícia Federal e do Supremo Tribunal Federal demonstra autonomia das instituições e dá esperança à população de que o combate a corrupção e a impunidade no Brasil comece de fato.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Compra de helicóptero com dinheiro público escancara falha no sistema eleitoral brasileiro

A população brasileira já demonstrou total descontentamento com o sistema eleitoral brasileiro. A pressão da sociedade parecia surtir efeito quando foi levado ao congresso propostas para reforma eleitoral.

Infelizmente tudo não passou de mais uma manobra grotesca para maquiar o problema, de modo que nada foi alterado significativamente.

A reforma política voltou a cabeça dos brasileiros quando foi noticiado a compra, com dinheiro público, de um helicóptero de R$ 2.4 milhões realizada pelo PROS.

O dinheiro utilizado para compra do helicóptero tem origem da verba do Fundo Partidário, que é uma forma de financiamento público aos partidos registrados no TSE.

Em 2015, o PROS já recebeu R$ 15,7 milhões do Fundo Partidário, considerando que o partido possui apenas 12 deputados federais.

É perceptível que existe uma enxurrada de partidos políticos sem ideologias e sem a menor representatividade da população. São criados com o intuito de receber recursos públicos e para servir de item de barganha nas negociatas com os partidos gigantes.

O Brasil precisa de uma Reforma Política real e significativa. A população não quer mais pagar as mordomias de políticos mesquinhos e irresponsáveis.

É preciso conhecer os partidos e suas ideologias, mas isso é impossível nesse sistema eleitoral. O brasileiro reprova financiamento privado de campanhas políticas, da mesma maneira que não aceita um candidato ser eleito com uma pequena quantidade de votos, sendo puxado pelos votos da coligação.

Reforma Política já!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Novembro tem estreia no Netflix, e a série Jessica Jones promete ser o novo sucesso da empresa

Os fãs de séries já se acostumaram a ficar ligados nas produções da Netflix, e não poderia ser diferente depois das marcantes produções de Demolidor, Narcos e Marco Polo.

A grande expectativa atualmente se dá pela produção de Jessica Jones, que tem estreia marcada para 20 de novembro. A série foi produzida por uma parceria entre Marvel e Netflix, que já obtiveram grande sucesso na produção da série Demolidor.

Para quem é acostumado a ver os filmes da Marvel no cinema como Homem de Ferro, Capitão América, Homem-Aranha ou Thor, pode imaginar que se trata de uma produção infanto-juvenil, mas não é nada disso. Assim como Demolidor, a produção traz um tom mais dramático, com uma história bem embasada e atuações de destaque.

A série tem potencial para agradar públicos de diferente faixas etárias, pois se trata de uma heroína e conta com os efeitos especiais para atrair os mais jovens, por outro lado, todo o drama que envolve o desenvolvimento dos personagens certamente irá agradar o público adulto.





domingo, 8 de novembro de 2015

Nova etapa da Lavo Jato mira partidos políticos

A ótima operação da Lavo Jato já atingiu lobistas, empresários, empresas e alguns poucos políticos, agora a promessa é que enfim a operação chegue aos partidos políticos.

Com o decorrer das investigações ficou evidente que alguns partidos políticos tiraram proveito do esquema de corrupção. O dinheiro arrecadado de propina iria aos políticos, mas por se tratar de um esquema institucionalizado, a possibilidade de que campanhas políticas foram financiadas por dinheiro irregular é muito grande.

A operação já recuperou R$ 2,4 bilhões aos cofres públicos, proveniente de acordos de delação premiada e termos de leniência. Agora a intenção do Ministério Público é condenar os partidos políticos, e não apenas os líderes partidários.

Em caso de condenação os partidos serão obrigados a devolver mais de R$ 20 bilhões aos cofres públicos, além de estarem sujeitos a retenção de valores do fundo partidário, suspensão e cassação do registro da legenda.

Conforme as investigações, os partidos favorecidos pelo esquema de corrupção na Petrobras foram PT, PMDB e PP.

A punição de todo e qualquer envolvido no caso é importante para o país, mas a punição aos partidos políticos é de extrema importância para fortalecemos o processo democrático no Brasil.

O Brasil está cansado de ver casos de corrupção apoiados por partidos, e estes nunca foram punidos. Enquanto a impunidade pairar entre os partidos, continuaremos tendo uma falha gigantesca no nosso processo democrático.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Dia mundial sem carro, sem carro só no nome

Hoje, 22 de setembro é o dia mundial do carro, data criada na Europa para conscientização do uso excessivo do automóvel.

O nome dado é "Dia mundial sem carro", mas não passa de um nome e uma data comemorativa, porque na prática poucos abandonam seus automóveis, mesmo que seja por um dia.

O mundo já está totalmente consciente dos riscos da poluição causada pelos automóveis, mas porque poucos decidem deixar de utilizá-los no Brasil?

A verdade é que muitos têm vontade de deixar de usar o automóvel para ir ao trabalho, pois o preço do combustível no país atingiu patamares estratosféricos e o transito é terrível. Mas quando tentam utilizar o transporte público o sofrimento acaba sendo dobrado. São longos minutos de espera, ônibus atrasados e metros completamente lotados.

Pois aí que surge a opção pela bicicleta, mais rápido e menos cansativo do que a caminhada, poderia ser a solução, mas ainda não é. No Brasil existem poucas ciclovias, e quando tem, são mal feitas e sem a manutenção necessária.

O Brasil não fornece condições para que as pessoas possam deixar seus veículos na garagem, é preciso investir cada vez mais no transporte público e na criação e manutenção das ciclovias, e quando isso acontecer, só restará ao brasileiro deixar de lado o status e o conforto do automóvel e utilizar de outros meios para se locomover.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Narcos, expõem talento brasileiro para o mundo

A série, Narcos, da Netflix, conta de forma grandiosa a trajetória do traficante de drogas, Pablo Escobar. A produção da série não é brasileira, mas seu sucesso deve ser comemorado também no Brasil. 

Desde Tropa de Elite, os trabalhos de José Padilha e Wagner Moura tem sido acompanhados de perto pelo público brasileiro. Neste período, Wagner Moura brilhou em Serra Pelada, Elysium e Praia do Futuro. Já, José Padilha, realizou um ótimo trabalho em Robocop.

Considerando o retrospecto da dupla, havia grande expectativa pela série Narcos, onde Wagner Moura interpreta, Pablo Escobar, e José Padilha, assina como diretor e produtor executivo. O resultado foi magnífico, os dois estão sendo elogiados no Brasil e no mundo.

A história de Pablo Escobar, que de tão surpreendente, chega parecer ficção, foi traçada com perfeição em Narcos, isto fará com que Wagner Moura e José Padilha, continuem no radar de Hollywood. Com o talento dos dois, é provável que o Brasil, seja melhor representado nas grandes produções de filmes e séries.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Ataque nuclear de Hiroshima, 70 anos do maior atentado terrorista da história


Mesmo em tempos de guerra, certos limites deveriam ser respeitados. As armas deveriam ser usadas por militares, contra militares.

A vida de civis, pessoas inocentes, que decidiram não empunhar uma arma, deveria ser preservada.

Infelizmente, não foi o que aconteceu no triste dia, 6 de agosto de 1945. O mundo aguardava os passos finais da segunda guerra mundial, a Alemanha nazista já havia sido derrotada. Estados Unidos e Japão ainda estavam em conflito, embora o Japão enfraquecido, conforme alguns historiadores afirmam, estivesse prestes a se render.

O então Presidente dos EUA, Harry Truman, sabendo do êxito americano, na construção das bombas nucleares, decidiu utilizá-las. Não havia justificativa militar para o ataque, foi um ataque covarde contra civis, com o intuito de intimidar o Japão e qualquer outro país que pudesse se opor ao poderio americano.

A destruição causada pelo ataque na cidade de Hiroshima foi algo sem precedentes, 80 mil pessoas morreram na hora, outras 80 mil morreram posteriormente por causa da radiação. Três dias depois, aconteceu o segundo ataque, desta vez, na cidade de Nagasaki, tirando a vida de mais 40 mil pessoas.

Os relatos de sobreviventes são estarrecedores, idosos, mulheres e crianças, mortos por toda parte, muitos dos corpos foram dizimados, viraram pó. Alguns sobreviventes ficaram sem braços, sem pernas, e com o corpo completamente desfigurado.

200 mil mortos, esse foi o saldo do maior atentado terrorista da história.

Essa página escura da história mundial precisa ser lembrada, em justiça aos inocentes mortos, pela preservação da vida, e para que nenhum governo, sob nenhuma justificativa, cometa a mesma covardia.

José Dirceu, o homem que sabe demais


Em 2005, quando o então deputado federal José Dirceu foi cassado, muitos políticos e empresários ficaram assustados com uma possível retaliação.

Dirceu ficou durante muito tempo entre os líderes do PT, fazia parte da maior parte das negociações do partido, tanto na esfera política, quanto na esfera financeira.

É evidente que o julgamento do mensalão não condenou todos os envolvidos no esquema, não haviam provas suficientes para chegar a todos os corruptos. O que todos sabiam, é que Dirceu possuía as provas necessárias para colocar muita gente na cadeia.

Na época, Dirceu preferiu ficar calado, sabia que mesmo sendo condenado, em pouco tempo, estaria em regime semiaberto.

Com as investigações da lava-jato, o nome de José Dirceu apareceu novamente, e por isso ele voltou a ser preso em regime fechado.

Ainda não houve condenação, mas todos esperam que aconteça, e isso faz com que muitos fiquem temerosos com os próximos passos de José Dirceu.

Sabendo que o regime semiaberto fica mais distante, Dirceu pode estar estudando a possibilidade de fazer delação premiada. O PT atento a situação delicada, faz questão de não abandonar seu antigo manda-chuva.

Dirceu hoje é sem dúvida a maior preocupação do PT, mas não a única, o temor de uma nova delação existe também por conta de seu irmão, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, que possui menos informações, mas também pode comprometer muita gente.

As investigações da lava-jato ainda estão no início, novos delatores virão, mais prisões acontecerão, enquanto isso, os corruptos aguardam apreensivos, torcendo para que não sejam os próximos, a ver o sol nascer quadrado.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

R$ 10 bilhões gastos, e a Baía de Guanabara continua poluída




Uma das principais promessas, do governo do Rio de Janeiro, para o legado dos Jogos Olímpicos de 2016, não será cumprida.

Apesar do compromisso assumido pelo ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e dos R$ 10 bilhões gastos no projeto, a Baía de Guanabara não será despoluída à tempo para os Jogos Olímpicos de 2016.

Após vários estudos comprovarem que a Baía continua extremamente poluída, o atual governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, finalmente admitiu, que a promessa não será cumprida.

Mesmo com a evidente contaminação das águas, a organização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, se recusa a mudar o local das competições, colocando em risco a saúde dos atletas que competirão no local.

A situação na Baía de Guanabara, evidência a irresponsabilidade e incompetência dos governantes brasileiros. Raramente as promessas são cumpridas, o dinheiro público é utilizado sem o menor compromisso com a sociedade.

É estarrecedor ver como tanto dinheiro é utilizado em um projeto que não demonstra nenhum efeito prático. Não existe órgãos competentes para fiscalizar e cobrar resultados.

Infelizmente, os Jogos Olímpicos de 2016, assim como foi na Copa do Mundo de 2014, servirá apenas para desvios estratosféricos de dinheiro público, sem deixar praticamente nada de positivo para sociedade.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

A ascensão do basquete brasileiro



O ouro nos jogos Pan-americanos de Toronto demonstra a evolução do basquete brasileiro. Mesmo com uma equipe formada sem suas maiores estrelas, a seleção brasileira fez um ótimo trabalho, e foi campeã invicta do torneio.

Esta medalha não é o único sinal de evolução. Atualmente o Brasil conta com 7 jogadores na NBA, principal liga de basquete do mundo, além de ter o melhor campeonato nacional de basquete da América Latina.

Apesar de ser um esporte tradicional no Brasil, o basquete ficou muito tempo sem obter resultados positivos, amargando derrotas e vexames internacionais.

Em 2008 a situação começou a mudar, surgiu a LNB (Liga Nacional de Basquete), formada e gerida pelos clubes associados. O intuito era formar um campeonato nacional, forte e competitivo, sem depender da CBB (Confederação Brasileira de Basketeball), que na época estava atolada em dívidas e envolvida em casos de corrupção.

A ideia promissora deu certo, foi formado o NBB (Novo Basquete Brasil), e a gestão séria e profissional da LNB, levou o basquete brasileiro a um novo patamar.

Todos os anos surgem novos talentos, os clubes estão cada vez mais fortes. As últimas duas edições da Liga das Américas, foram vencidas por times brasileiros, Flamengo e Bauru, respectivamente.

Infelizmente, nem tudo são flores, enquanto a LNB, faz um ótimo trabalho, a CBB, continua fazendo um péssimo trabalho. As dívidas da CBB aumentam cada vez mais, e a ineficiência continua sendo marca registrada da confederação, o que evidentemente, atrapalha o desenvolvimento da seleção brasileira e do basquete nacional.

Não podemos esperar nada, da CBB e do Ministério do Esporte, pois já comprovaram que seus interesses não estão relacionados com o desenvolvimento do esporte, e sim, no "desenvolvimento" de suas contas bancárias. Embora tenhamos que conviver, pelo menos por enquanto, com a incompetência do Ministério do Esporte e da CBB, as expectativas com o basquete brasileiro são muito boas, pois o esporte vai continuar evoluindo, graças aos méritos da LNB.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O decadente futebol brasileiro





Diferente do que muitos imaginavam, a Copa do Mundo de 2014, não veio para afirmar a superioridade do futebol brasileiro. Dentro das quatro linhas, o que veio à acontecer, foi exatamente o inverso.

Os sinais da decadência do futebol brasileiro, já haviam aparecido, muito antes da Copa de 2014, estavam evidentes, escancarados, gritando desesperadamente, para quem quisesse ver e ouvir. Mas, os sinais foram ignorados, era preciso que algo ainda mais alarmante viesse à acontecer. E, aconteceu, naquele fatídico, 8 de julho de 2014, o maior vexame do futebol brasileiro, Brasil 1x7 Alemanha.

Foi uma pancada forte demais para ser assimilada, o futebol brasileiro foi à lona. Passando o efeito entorpecente da pancada, algumas artimanhas do futebol brasileiro passaram a ser discutidas, como nunca antes na história deste país.

O discurso de mudança ganhou força, a palavra renovação entoava na boca de dirigentes com todo entusiasmo do mundo.

Passado mais de um ano do vexame, nada mudou no futebol brasileiro. A CBF, continua comandando sem nenhuma transparência. O atual mandatário, Marco Polo Del Nero, sequer pode deixar o país, pois está sendo investigado pelo FBI, e teme ser preso.

A comissão técnica da seleção brasileira continua sendo comandada por pessoas incompetentes, como, Dunga, que ainda está aprendendo a ser treinador de futebol, e, Gilmar Rinaldi, o empresário, que virou Coordenador de seleções da CBF.

A decadência, infelizmente não se resume a seleção brasileira, atinge com força, todo futebol nacional. O campeonato brasileiro não evoluiu em absolutamente nada nos últimos anos, continua sendo praticado com baixíssima qualidade técnica, não consegue manter os melhores jogadores no país, e além disso, possui uma corja de dirigentes de clubes incompetentes e covardes, que aumentam cada vez mais as dívidas dos clubes, e temem tentar qualquer tipo de rompimento com a CBF.

O cenário para o futebol brasileiro é desolador, a decadência continua e o poço parece ser muito mais fundo do que podíamos imaginar.