quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Compra de helicóptero com dinheiro público escancara falha no sistema eleitoral brasileiro

A população brasileira já demonstrou total descontentamento com o sistema eleitoral brasileiro. A pressão da sociedade parecia surtir efeito quando foi levado ao congresso propostas para reforma eleitoral.

Infelizmente tudo não passou de mais uma manobra grotesca para maquiar o problema, de modo que nada foi alterado significativamente.

A reforma política voltou a cabeça dos brasileiros quando foi noticiado a compra, com dinheiro público, de um helicóptero de R$ 2.4 milhões realizada pelo PROS.

O dinheiro utilizado para compra do helicóptero tem origem da verba do Fundo Partidário, que é uma forma de financiamento público aos partidos registrados no TSE.

Em 2015, o PROS já recebeu R$ 15,7 milhões do Fundo Partidário, considerando que o partido possui apenas 12 deputados federais.

É perceptível que existe uma enxurrada de partidos políticos sem ideologias e sem a menor representatividade da população. São criados com o intuito de receber recursos públicos e para servir de item de barganha nas negociatas com os partidos gigantes.

O Brasil precisa de uma Reforma Política real e significativa. A população não quer mais pagar as mordomias de políticos mesquinhos e irresponsáveis.

É preciso conhecer os partidos e suas ideologias, mas isso é impossível nesse sistema eleitoral. O brasileiro reprova financiamento privado de campanhas políticas, da mesma maneira que não aceita um candidato ser eleito com uma pequena quantidade de votos, sendo puxado pelos votos da coligação.

Reforma Política já!