quarta-feira, 14 de maio de 2014

Brasil, país das campanhas políticas milionárias





No Brasil existe a tendência de que o candidato que mais gasta na campanha, acabe sendo eleito. Isso demonstra o despreparo do eleitor para acompanhar os políticos e tomar uma decisão coerente na hora de votar.

Propaganda política apenas coloca em evidência o lado que o político quer mostrar ao povo, isso jamais deveria ser relevante no processo eleitoral, pois para um voto consciente se faz necessário um levantamento imparcial do histórico dos candidatos.

Considerando este triste cenário eleitoral, obviamente nossos políticos tentam tomar proveito da situação, gastando milhões em suas campanhas políticas e aumentando sua exposição.

Os gastos em campanhas políticas no Brasil são exorbitantes, um levantamento publicado pelo jornal O Globo aponta que neste ano será gasto algo em torno de meio bilhão de reais, fazendo do Brasil o país que mais gasta em campanha eleitoral do mundo com relação ao PIB.

O que mais preocupa nesta situação é a origem deste dinheiro, as campanhas eleitorais são financiadas na sua grande maioria por empreiteiras e instituições financeiras, que visam ter um retorno posterior em contratos milionários com o governo.

Fica cada vez mais evidente que a corrupção do candidato começa antes mesmo dele assumir o cargo. A partir do momento que se recebe doações gigantescas de empresas privadas, são realizados acordos verbais de favorecimento, desta maneira o político fica "devendo" para pagar a conta com dinheiro público após ser eleito.

Temos um processo eleitoral corrupto, não existe ética, muito menos transparência nas doações de campanha. É necessário que se tenha um teto nos gastos de campanha, além é claro de proibição de doações de empresas, para que assim, o processo seja mais democrático e menos corruptível.